sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Tribunal de Justiça do Acre é um dos mais eficientes do país, diz CNJ

TJ-AC alcançou 100% no Índice de Produtividade Comparada (IPC-Jus).
Taxa de Congestionamento é de 40%; Número é considerado favorável.


Roberto Barros (Foto: Rayssa Natani / G1)Roberto Barros atribui resultados aos ivenstimentos
(Foto: Rayssa Natani / G1)
O Tribunal de Justiça do Acre (TJ/AC) está entre os que apresenta o melhor desempenho do Brasil, segundo resultado da Pesquisa Justiça em Números 2013, divulgados na terça-feira (15) pelo  Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O TJ/AC alcançou 100% de eficiência no Índice de Produtividade Comparada na Justiça Estadual (IPC-Jus).
Entre os tribunais de pequeno porte, o TJ-AC está junto com o do Mato Grosso do Sul (MS) e Amapá (AP) com os melhores índices do Brasil. "Em resumo, o que este índice revela é que o tribunal, considerando a quantidade de servidores, magistrados e o orçamento, é um dos melhores do país em termos de eficiência", explica o presidente do TJ/AC, Roberto Barros.
saiba mais
  • TJ-AC alcança 80% do número de processos julgados anteriores a 2013
O mesmo resultado vem sendo alcançado há três anos consecutivos. Além disso, a chamada taxa de congestionamento da Justiça do Acre é de 40%. Um número também considerado favorável. "O ideal para o CNJ é de 50%. Quanto menor a taxa de congestionamento, melhor o desempenho do tribunal. Isto que dizer que está saindo mais [processos] do que se espera", avalia Barros.
A taxa de processos eletrônicos é outro ponto positivo apontado pela pesquisa. O judiciário acreano aparece entre os cinco do país com maior número de processos eletrônicos. Aproximadamente 95% deles podem ser acompanhados pela internet, o que gera, ainda segundo o presidente, mais acessibilidade ao cidadão.

Barros atribui os números positivos aos investimentos feitos na instituição. "A razão deste resultado é a gestão contínua e focada na sociedade. Desde 2007 o tribunal vem investindo na preparação dos membros, com capacitações para gerirem melhor a unidade, e planejamento estratégico", acredita.